É um país do centro da América do Sul, limitado a norte e oeste pela Bolívia, a nordeste e leste pelo Brasil e a sul e oeste pela Argentina. Sua capital é a cidade de Assunção. O Paraguai é um dos dois países da América do Sul que não possuem uma saída para o mar, juntamente com a Bolívia. Possui uma área de 406.752 km², um pouco maior que o estado brasileiro de Mato Grosso do Sul. O nome do país é derivado da palavra guarani paraguái, que significa “de um grande rio“. O “grande rio” é o rio Paraguai, que divide o pais em duas regiões, Region Oriental e Region Occidental (ou Chaco). A população paraguaia foi estimada em cerca de 6,5 milhões de habitantes em 2009, a maioria dos quais estão concentrados na região sudeste do país. A capital e maior cidade é Assunção, cuja região metropolitana é o lar de cerca de um terço da população do país. Em contraste com a maioria das nações latino-americanas, a cultura e a língua nativa do país — o guarani — permaneceram altamente influentes na sociedade. Em cada censo, os residentes predominantemente identificam-se como mestiços, refletindo anos de miscigenação entre os diferentes grupos étnicos do país. O guarani é reconhecido como língua oficial, junto com o espanhol, e ambos os idiomas são falados pela população.

O guarani, língua falada pela maioria da população, e o espanhol são os idiomas oficiais, sendo que 95% da população é bilingue. O dialeto falado no país é o espanhol rioplatense. Há também dezenas de milhares de falantes puramente indígenas de dialetos guaranis no Paraguai.

O catolicismo é a religião mais popular, não mais oficial desde a atual constituição.

A constituição de 1992 admite a livre prática de qualquer tipo de religião ou crença. 89,6% da população são católicos e 6,2% são protestantes, com predominância de menonitas. Há também minorias que incluem 1,1% de cristãos de outras afiliações, 1,9% de outras religiões e 1,1% de ateus.

O projeto Peru nasceu no coração de Deus e desde de 2012 apoia missionários autóctones na Cordilheira dos Andes (Moquegua e Mollendo) e Selva Amazônica Peruana (Amazonas, Pucallpa e Rio Purus) este apoio consiste em ajuda econômica a missionários nativos, escolas bíblica infantil, formação teológica e tradução bíblica. Alem disso temos um pequeno barco no Rio Purus, que serve como meio de transporte para evangelização e visita as comunidades indígenas e ribeirinhas.

>Na Cordilheira dos Andes é desenvolvido um trabalho de implantação de igrejas autóctones no Distrito de Santo Antonio em Moquegua, localidade que não chove a mais de 30 anos, um dos maiores desertos do mundo, nesta região ha muitas almas para serem ganhas para Cristo. Em Mollendo, que é uma cidade na costa do Pacifico e aos pés da cordilheira também é desenvolvido um grande trabalho evangelístico, social e de implantação de igrejas com o objetivo de alcançar cidades vizinhas que possuem uma triste realidade : a baixa presença evangélica. Um dos grandes desafios desta região é a idolatria e costumes ancestrais que fazem parte da cultura andina peruana, mas com a fé em Deus e a pregação de sua palavra os missionários nativos estão levando libertação e esperança ao coração dos povos andinos.

A selva Amazônica Peruana é a segunda maior extensão de floresta tropical na America do Sul, nela vivem centenas de povos indígenas, alguns ainda isolados sem contato com o mundo contemporâneo, nossa missão está desenvolvendo trabalhos evangelísticos em duas áreas da Selva Peruana, no rio Purus que faz fronteira com o estado brasileiro do Acre, atualmente temos apoiado 5 missionários nativos de 3 etnias diferentes e cooperado na evangelização e tradução de folhetos evangelísticos, porções bíblicas em línguas indígenas. Nosso barco missionário tem levado nessa região auxilio e esperança para muitos no interior, já em Pucallpa no Rio Ucayali apoiamos o trabalho de implantação de igrejas e seminário de capacitação teológica para os indígenas das etnias Ashaninka e Shipibo Konibo com a visão de atender a necessidade espiritual de mais de 80 aldeias sem a presença evangelica. Nosso alvo é alcançar os povos da selva com a mensagem de salvação pela fé no senhor Jesus, organizar igrejas nativas e treinar eles como missionários autóctones para que preguem o evangelho em aldeias e povoados sem a presença evangélica. Ressaltamos que nossa missão tem como meta preservar a cultura indígena, valorizando a língua materna que fala seu coração.

Os peruanos estão cada vez mais orgulhosos da riqueza histórica e cultural do passado e do presente. Hoje reconhecem o valor dos Andes e da Amazônia por tudo o que eles representam em termos de recursos e tradição milenar.É a civilização mais antiga da América do Sul do seu  território e  império surgiram os países vizinhos. O Peru foi o centro político e produtivo da região, com uma privilegiada situação geográfica. O  grande legado cultural do Peru antigo também se expressa na variedade de línguas nativas que coexistem em seu território. O espanhol é o idioma oficial, utilizado em grande parte do país. Também são reconhecidos constitucionalmente: o quechua, falado em várias regiões andinas, com suas respectivas variantes, e o aymara, predominante no sul dos Andes. O shipibo, o ashaninka, o aguaruna, utilizados por comunidades da Amazônia, são algumas das 43 línguas nativas identificadas no país. A liberdade de culto é a regra no Peru, embora a religião majoritária seja a católica, herdada também dos espanhóis. As festas religiosas têm uma forte influência espanhola, mas são uma expressão de sua convivência com a diversidade de crenças e cultos de nossas culturas pré-hispânicas. Neste contexto a missão está sendo feita, com a convicção que milhares de almas conhecerão e receberão a Jesus como salvador, produzindo um grande avivamento.

Os líderes

Pastor Luciano Vicente
Líder em base

Pastor Luciano Vicente é líder do Projeto Discipulando Nações ( Paraguai ), resultado do chamado de Deus no ano de 2003. Em 2005 foi consagrado ao ministério na Assembleia de Deus em Taubaté – SP e assim desenvolve seu ministério como pastor na Igreja Assembleia de Deus Missão na cidade de Taubaté – SP e também como presidente do Projeto Missionário Discipulando Nações ( implantação de igrejas autóctones, formação de lideres, missionários e tradução de porções bíblicas ), atuando em 14 etnias indígenas, de 12 nações.

É formado em : Teologia pelo Centro Internacional de Missões em São Lourenço (MG), Missiologia pela EMAD, Ciência da Religião e Bibliotecário pela Escola Ensino Nacional, Biblista ( bacharel com enfase em tradução bíblica ) pelo seminário SETEAD de Brasilia.

Seu lema é: em Cristo e por missões até os confins da terra!